Sobre o
CONSAD

Sobre o CONSAD

A imensa diversidade da realidade brasileira, a dinâmica das transformações no contexto socioeconômico e político verificadas no dia-a-dia, são algumas das razões que levaram os Secretários de Estado de Administração do País a promoverem encontros periódicos, visando à troca de experiências e à busca de soluções criativas para o aperfeiçoamento da gestão Pública no Brasil.

O Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração – CONSAD é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, com sede em Brasília (Distrito Federal), criada em novembro de 2000, que reúne representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal.

Os Secretários de Estado de Administração do País promovem encontros periódicos, visando à troca de experiências e à busca de soluções criativas para o aperfeiçoamento da gestão Pública no Brasil.

O foco do CONSAD em todas as suas frentes de trabalho tem sido pensar modelos de gestão pública com foco em resultados e voltados para o bom atendimento ao cidadão. Um colegiado que se fortaleceu ao longo dos anos, pautado por um ambiente de trabalho plural, multipartidário, e por isso mesmo propício ao debate e ao desenvolvimento da administração pública estadual, mantendo espaços permanentes de troca de experiências e de discussão sobre boas práticas de gestão pública.

Nossa Missão

Promover a melhoria da gestão pública nacional para gerar bem estar e desenvolvimento

O CONSAD constitui-se em uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos que tem por finalidade

9
Funcionar como órgão permanente de coordenação e articulação dos interesses comuns das Secretarias de Administração;
9
Propor políticas públicas no âmbito de atuação das Secretarias de Administração e dos órgãos correlatos;
9
Participar da formulação e implementação das políticas nacionais de administração pública;
9
Interagir com todos os segmentos da sociedade política e civil, com vistas à construção de relações sociais mais justas e igualitárias, no contexto de uma ordem democrática.
Ainda, na Fórum de Maceió, os Secretários de Estado de Administração, membros do Colegiado, entre outras deliberações, emitiram a “Carta de Maceió”, reafirmando o seguintes posicionamentos:

1. A situação previdenciária do país e, em particular, dos Estados é, dos temas de grande relevância, aquele que mais afeta o equilíbrio das finanças públicas e que poderá inviabilizar a administração dos governos, com sérios prejuízos à população em geral e em particular no tocante aos programas sociais.

2. A situação enfrentada hoje pelos Estados é decorrente de distorções administrativas enfrentadas ao longo dos últimos anos, que configuram situações de privilégios de grupos e setores de servidores públicos em todos os poderes

3. Faz-se necessária, a conjunção de esforços dos poderes constituídos para a implementação, entre outras medidas, da cobrança de alíquotas previdenciárias para os inativos e pensionistas e com o imperativo estabelecimento de TETOS SALARIAIS – nacional e estaduais – do poder público.

4. Há que se avançar, ademais, na busca de soluções complementares para a questão previdenciária, adotando-se medidas tributárias capazes de estabelecer justiça social, mediante maior contribuição relativa de grupos ou setores com maior poder econômico.

5. Finalmente, torna-se imprescindível a edição de novo instrumento jurídico que garanta aos Estados e Municípios a faculdade de poder habilitar-se à compensação financeira prevista na Lei nº 9.796, de 05 de maio de 1999.

Quem é quem

Fabrício Marques Santos - Presidente do Consad

Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas

Fabrício Marques é mestre em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e já desenvolveu atividades no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com trabalho de gestão do Sistema de Contas Nacionais do Brasil.

Em Alagoas, o secretário do Planejamento passou pelo cargo de secretário especial da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e integrou a equipe do Tesouro Estadual.

Inês Carolina Barbosa Ferreira Simonetti Cabral - Conselho Fiscal - Primeira Vice-Presidente

Secretária de Estado da Administração e Gestão do Amazonas

Formada em Engenharia Elétrica pela UFAM (2000), mestre em Engenharia de Produção, UFRJ-UFAM (2003), MBA em Inovação Tecnológica, FUCAPI-Anderson School (2007), cursando Direito, na Faculdade Wyden Martha Falcão. Exerceu o cargo de Engenheira Elétrica de 2000 a 2003 na Sony do Brasil. Gerente de Planejamento e Controle de Produção, Compras e Logística na Pioneer do Brasil de 2003 a 2011. Entre 2006 e 2014 ministrou aulas para o curso superior de Engenharia de Produção. Em janeiro de 2019, assumiu o cargo de Secretária de Estado Administração e Gestão de A

Bruno Magalhães D'Abadia - Segundo Vice-Presidente

Secretário de Estado de Administração de Goiás

Edevilno da Silva Góes Filho - Conselho Fiscal

Secretário da Administração do Estado da Bahia

Ingressou no serviço público federal em 1995 como economista da SUDENE, onde assumiu funções de chefia e coordenação tanto na Sede, em Recife, quanto no Escritório Regional em Salvador. Teve uma passagem no Ministério da Fazenda em 2001 e foi aprovado, em novo concurso público, para desempenho do cargo de analista do IBGE a partir de 2002.

Em 2006 foi cedido ao Tribunal de Justiça da Bahia para exercício da função de Chefe de Gabinete do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (IPRAJ) – autarquia responsável pelas questões de patrimônio, orçamento, logística e administração do Poder Judiciário no Estado da Bahia.

Em janeiro de 2007 passa a ocupar o cargo de Chefe de Gabinete da Secretaria da Administração do Estado da Bahia. Em agosto de 2013, assume a Secretaria da Administração do Estado da Bahia.

Bruno Schettini - Conselho Fiscal

Secretário de Planejamento e Gestão do Rio de Janeiro

Formado em Engenharia Eletrônica pela Escola Naval e em Administração pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Gestão Pública pela Universidade Federal do Paraná e Mestrado em Gestão Pública pela Universidade de Oxford/UK. Antes de assumir a nova pasta, Schettini estava à frente da área orçamentária do Estado, quando ocupava o cargo de subsecretário de Planejamento, Orçamento e Gestão da Secretaria da Casa Civil e Governança.

Pedro de Jesus Cerino - Conselho Fiscal

Secretário de Estado de Administração de Roraima

Documentos Oficiais

Ainda, na Fórum de Maceió, os Secretários de Estado de Administração, membros do Colegiado, entre outras deliberações, emitiram a “Carta de Maceió”, reafirmando o seguintes posicionamentos:

1. A situação previdenciária do país e, em particular, dos Estados é, dos temas de grande relevância, aquele que mais afeta o equilíbrio das finanças públicas e que poderá inviabilizar a administração dos governos, com sérios prejuízos à população em geral e em particular no tocante aos programas sociais.

2. A situação enfrentada hoje pelos Estados é decorrente de distorções administrativas enfrentadas ao longo dos últimos anos, que configuram situações de privilégios de grupos e setores de servidores públicos em todos os poderes

3. Faz-se necessária, a conjunção de esforços dos poderes constituídos para a implementação, entre outras medidas, da cobrança de alíquotas previdenciárias para os inativos e pensionistas e com o imperativo estabelecimento de TETOS SALARIAIS – nacional e estaduais – do poder público.

4. Há que se avançar, ademais, na busca de soluções complementares para a questão previdenciária, adotando-se medidas tributárias capazes de estabelecer justiça social, mediante maior contribuição relativa de grupos ou setores com maior poder econômico.

5. Finalmente, torna-se imprescindível a edição de novo instrumento jurídico que garanta aos Estados e Municípios a faculdade de poder habilitar-se à compensação financeira prevista na Lei nº 9.796, de 05 de maio de 1999.